Arquivo de Notícias

Base Ecológica recebe palestra de biologia

17/11/2015

O pesquisador Vagner Cavarzere Júnior, pós-doutorando vinculado ao Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP), apresenta nesta quarta-feira (18), a partir das 19h30, uma palestra na Base Ecológica Miguel Castarde, da Prefeitura de Jundiaí, sobre a “ausência das espécies de aves endêmicas da Mata Atlântica do oeste paulista, revelada pela ciência cidadã”.

LEIA TAMBÉM
Jardim Botânico aprova ampliação de áreas na Câmara
Prefeitura realiza encontro municipal de agricultura urbana
Levantamento inédito aponta 928 fragmentos naturais ‘urbanos’

No evento, que envolve um debate, ele vai mostrar que o Estado de São Paulo possui uma peculiar distribuição de seus domínios fitogeográficos, com o Cerrado cortando-o de norte a sul e separando a Mata Atlântica em duas porções. Embora o senso comum considere sua descaracterização mais acentuada na porção leste (onde está Jundiaí), sua condição ao oeste do Cerrado é mais preocupante.

O motivo é que no oeste paulista existem poucas unidades de conservação e apenas um bloco florestal contínuo, o Parque Estadual do Morro do Diabo. Mas até a década de 1980 a presença de espécies endêmicas (nativas do bioma) era estável nas matas estacionais do noroeste paulista. Censos recentes na região, entretanto, foram incapazes de registrá-las. E o mesmo ocorreu com o banco de dados do Wiki Aves, maior portal ornitológico do País.

SJapi BaseEco Palestra Aves Pesquisador VCavarzere

Cavarzere: desafio de pensar fenômeno de “sumiço” de aves

Para Cavarzere, com uma grande lista de atividades nesse ramo, a comparação como a região vizinha do nordeste do Paraná intriga os pesquisadores porque os históricos de ocupação e de fragmentação são similares, mas todas as espécies de aves endêmicas da Mata Atlântica ainda são encontradas no nordeste paranaense. O projeto, apresentado também em palestra na Unicamp em setembro, pretende determinar se a ausência atual das espécies endêmicas reflete viés amostral ou se ela resulta de fatores distintos, como extinções regionais ou ausência de habitats adequados.

Graduado pela Unesp em 2006, o pesquisador fez mestrado e doutorado na Universidade de São Paulo e trabalhou com métodos de inventários de aves nos diversos biomas brasileiros.

A Base Ecológica está localizada dentro da Reserva Biológica Municipal (Rebio), com acesso pela região da Malota para a Estrada do Mirante (avenida Brasil Tamega). O evento é organizado pela Fundação Serra do Japi.

Prefeitura de Jundiaí




Publicada em 17/11/2015

Fundação Serra do Japi

Av. da Liberdade, s/nº – 8º andar ala norte - Jundiaí – SP
(Paço Municipal Nova Jundiaí)
☎ +55 11 4589-8562

Av. Brazil Tãmega s/nº - Jundiaí – SP
(Base Ecológica da Serra do Japi)
☎ +55 11 3317-5058

*Para informações sobre visitas monitoradas (Projeto Nossa Serra) nos finais de semana e feriados ligar para:

☎ +55 11 4589-8566


Fundação Serra do Japi | Desenvolvido por CIJUN